Rádio Online Ouça nossa rádio em seu Smartphone ou Tablet

Seleção cabroboense faz daqui a pouco treino preparativo para a grande final

Sob o comando do técnico Cristiano Torres a seleção cabroboense realiza logo mais as 18:00 horas na quadra de esportes, o treino final antes  do jogo decisivo contra a seleção e Curaçá pela final da Copa TV Grande Rio de Futsal.

O Blog do Didi Galvão vai acompanhar em todos os detalhes, o treino preparativo assim como, a jogo decisivo. Ao longo de todo o jogo você vai ficar por dentro de tudo que acontece, com informações em tempo real, lance por lance, a torcida nas arquibancadas, em fim, o que acontecer na quadra, o Blog do Didi Galvão vai levar até você via internet.  

Armando comemora garantia de recursos para a adutora de Arcoverde

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, deu uma boa noticia à população de Arcoverde, no Sertão, ao anunciar nesta sexta-feira (03), durante ato em Garanhuns, no agreste meridional, a destinação de recursos para a construção da adutora de Arcoverde e a perfuração de dois poços na bacia do Jatobá, em Ibimirim. O pleito havia sido apresentado pela prefeita do município, Madalena Brito, e pelo senador Armando Monteiro, em audiência com Fernando Bezerra no ultimo dia 17 de março, no Ministério da Integração Nacional, em Brasília.

Ao discursar em Garanhuns durante a solenidade de assinatura de varias ações voltadas para a área de segurança hídrica, ao lado do governador Eduardo Campos, o ministro Fernando Bezerra afirmou: “Tenho a alegria de anunciar aqui, Armando, que os recursos para atender às demandas apresentadas por você e pela prefeita Madalena já estão na conta do governo de Pernambuco”.

A obra, orçada em R$ 40 milhões, beneficiará toda a região. Somente em Arcoverde será acrescentado com a adutora 40% de volume de água aos 10% atuais.

Na solenidade em Garanhuns, o senador Armando Monteiro saudou os anúncios e as assinaturas de obras e ações feitas pelo ministro Fernando Bezerra e pelo governador Eduardo Campos. “Nós aqui podemos constatar que os governos federal e estadual atuam de maneira articulada para oferecer ações estruturantes que permitam o relançamento das atividades produtivas. Para minorar os sofrimentos da população”, afirmou Armando.

No discurso, o senador também fez questão de destacar a atuação do ministro Fernando Bezerra e do secretario de Agricultura do Estado, Ranílson Ramos, pelo trabalho realizado, fruto da “capacidade executiva comprovada” de ambos.

Para Armando, com as iniciativas que tem tomado para enfrentar a seca, o governador Eduardo Campos demonstra ao Brasil que Pernambuco se une para superar o atual quadro de adversidades.

Fonte e Foto: Assessoria do Gabinete do Senador

Plano de Assistência Estudantil será debatido na Assembleia Legislativa na próxima segunda-feira

A Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa (Alepe) realizará, na próxima segunda-feira (06), às 10h, audiência pública para debater o plano de assistência estudantil.

 

A iniciativa foi do deputado Rodrigo Novaes, movido a partir das constantes queixas e depoimentos dos estudantes, principalmente do interior do Estado que estudam no Recife. Os alunos sentem dificuldades para concluir os estudos por falta de moradia, transporte, acesso à saúde e outras questões que contribuem para que muitos desistam de concluir seus estudos.

 

Medidas como interiorização da Casa dos Estudantes, gratuidade do transporte público, entre outros temas serão debatidos com entidades de representação dos estudantes, a exemplo da UNE, UEP, UBES, UMES, ANPG, Casa do Estudante de Pernambuco, Diretório Central dos Estudantes da UPE, Secretaria de Educação do Estado e do Município.

 

Assessoria de Imprensa

Comissão da Verdade decide exumar o corpo do ex-presidente João Goulart

O corpo do ex-presidente João Goulart, morto em 1976, será exumado, por decisão da Comissão Nacional da Verdade e do MPF-RS (Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul).

A despeito da versão oficial da morte de Goulart, por ataque cardíaco durante exílio na Argentina após ser deposto pelo golpe de 1964, a família do ex-presidente acredita que ele possa ter sido envenenado. O corpo de João Goulart está enterrado no cemitério de São Borja, no Rio Grande do Sul.

A advogada criminalista Rosa Cardoso, integrante da Comissão da Verdade, disse que os “indícios concludentes” de que Goulart foi vigiado no exílio pela “Operação Condor” (uma aliança entre as ditaduras do Cone Sul nos anos 1970 para perseguir os opositores dos regimes militares da região) sugerem, também, que ele pode ter sido assassinado por ordem da ditadura brasileira. A exumação deve confirmar ou não essa premissa.

Por enquanto, Rosa evita afirmações categóricas. “Nós temos que perguntar agora se já é possível que a comissão se posicione a respeito de um assassinato”, disse. Mas, “como criminalista”, afirmou que tem visto casos nos quais o Judiciário se pronuncia [pela condenação de criminosos] “com uma quantidade muito menor de indícios concludentes” do que os disponíveis na apuração sobre a morte de Jango.

Feirão de imóveis da Caixa começa hoje em São Paulo; veja a lista

A 9ª edição do Feirão Caixa da Casa Própria começa nesta sexta-feira (3) em São Paulo e em Fortaleza (CE).

O evento passará por 13 cidades (Fortaleza, São Paulo, Curitiba, Uberlândia, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Florianópolis, Belém, Campinas e Recife) até junho.

Em São Paulo, serão 136.780 imóveis, sendo 54.883 novos ou em construção, e 81.897 usados, com participação de 100 construtoras e 133 imobiliárias, uma queda expressiva em relação a oferta de 2012, de 218 mil. A maior diferença foi no número de imóveis usados oferecidos, que caiu de 193 mil para 81.897. Já o número de imóveis novos cresceu, de 24,5 mil para 54.883.

“O foco principal do Feirão é o imóvel novo”, afirma Paulo Galli, superintendente do banco.

Em todo o Brasil, serão 400 mil imóveis, 1.400 construtoras e 1.841 imobiliárias e Caixa Aqui.

TIM é multada em R$ 9,5 milhões por queda de chamadas

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta quinta-feira, 2, uma multa à operadora TIM no valor de R$ 9,576 milhões por descumprimento dos indicadores de qualidade do serviço de telefonia móvel. O relatório final da agência reguladora não concluiu que a TIM estivesse derrubando propositalmente as chamadas de usuários do serviço pré-pago do chamado plano “Infinity”.

No início do segundo semestre do ano passado, um relatório de fiscalização da Anatel vazou e considerava o indício de que a operadora dava um tratamento discriminatório aos usuários do plano “Infinity” no sentido de obter mais lucro, com a necessidade de realização de novas chamadas. Na ocasião, executivos da operadora se mostraram indignados com o vazamento das informações e exigiram uma resposta tanto do órgão regulador como do Ministério das Comunicações.

Uma nova fiscalização foi realizada e um segundo relatório, concluído em março deste ano, também detectou indícios de tratamento diferenciado entre os usuários de planos pré e pós pagos da companhia. Ainda assim, a superintendência de serviços privados da Anatel entendeu, com base em informações e esclarecimentos complementares ao relatório, que não é possível concluir que a TIM derrube chamadas propositalmente. A decisão foi aplicar uma multa pela queda sucessiva das chamadas. A TIM ainda pode recorrer dessa decisão.

A operadora enviou nota à imprensa afirmando que analisará o processo para verificar os fundamentos e tomar as medidas cabíveis. Sobre o parecer, a TIM afirma que ele derruba as alegações noticiadas e, finalmente, confirma os fatos que a empresa sempre sustentou e demonstrou com transparência e colaboração com a agência.

“Neste sentido, a operadora reitera que, desde o início do processo, cooperou com a agência reguladora prestando todos os esclarecimentos necessários e, inclusive, estudos de auditorias independentes comprovando a ausência de irregularidades”, afirma a nota.

A empresa ressalta ainda que o último relatório trimestral da Anatel, divulgado no início de fevereiro, relativo ao trimestre agosto a outubro de 2012, a operadora apresentou resultado dentro da meta na maioria dos indicadores, com um dos melhores índices em queda de chamadas, inferior ao índice de 2%.

Fonte: msn.com

Equador e Brasil assinam acordo para fortalecer os serviços aéreos

Os chanceleres do Equador, Ricardo Patiño, e do Brasil, Antonio Patriota, assinaram nesta quinta-feira, em Quito, um acordo para fortalecer os serviços aéreos entre os dois países, no marco de um esforço para impulsionar a cooperação e o comércio bilateral.

Os dois ministros presidiram, na sede da Chancelaria equatoriana, a reunião de um Mecanismo de Consultas Bilaterais na qual também conversaram sobre assuntos multilaterais.

Além disso, acertaram os detalhes para a visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Equador, prevista para os primeiros dias de junho.

Patiño disse em entrevista coletiva conjunta com Patriota que o Equador entregará uma ‘condecoração a um homem de extraordinário quilate para a América Latina’ e que em seu mandato cumpriu um importante papel no processo de integração regional.

Os dois chanceleres assinaram um acordo de serviços aéreos que, para Patiño, permitirá um ‘maior nível de conectividade aérea’ entre os dois países.

Antes, disse o equatoriano, eram necessárias 18 horas para ir do Equador ao Brasil, mas agora, com voos diretos, o tempo cairá para apenas quatro horas.

Patiño também citou o fortalecimento do comércio bilateral. Segundo ele, as exportações do Equador para o Brasil subiram de US$ 46 milhões para US$ 136 milhões em poucos anos.

No entanto, a balança comercial é deficitária para o Equador, que importa US$ 800 milhões do Brasil.

Patiño informou que nesta sexta-feira viajará com Patriota à cidade de Francisco de Orellana, na Amazônia equatoriana, onde acontecerá um encontro dos representantes dos países-membros do Tratado de Cooperação Amazônica, que também é formado por Venezuela, Colômbia, Guiana, Suriname, Peru e Bolívia.

Patriota, por sua vez, destacou o avanço das relações com o Equador e disse que em 17 de junho acontecerá uma reunião da comissão de monitoração do comércio bilateral, para impulsionar as trocas entre os dois países.

Além disso, assinalou que autoridades da Zona Franca de Manaus visitarão o Equador para dar um empurrão ao Projeto Manta-Manaus, que pretende unir os oceanos Atlântico e Pacífico através da Amazônia.

O chanceler brasileiro também assinalou que ‘em poucos dias ou em poucas semanas’ o ministro da Defesa, Celso Amorim, irá a Quito para fortalecer a cooperação binacional nesse campo.

Patriota destacou a proposta brasileira para criar um mecanismo de coordenação regional com o objetivo de analisar a crescente imigração de haitianos ao Brasil, muitos de forma irregular, por uma rota que envolve Equador e Peru.

Os dois chanceleres também abordaram assuntos relacionados com a cooperação em diferentes temas, como televisão digital, turismo e investimentos, entre outros.

Fonte: msn.com

Atlético-MG vira sobre São Paulo no Morumbi

Após renascer das cinzas no fim da fase de grupos da Copa Libertadores, o São Paulo levou um balde de água fria do Atlético Mineiro na noite desta quinta-feira, no Morumbi. O time tricolor saiu na frente no começo da partida e foi melhor no primeiro tempo, mas passou a ser dominado após a expulsão de Lúcio.

Como resultado disso, Ronaldinho Gaúcho e Diego Tardelli marcaram os gols da virada do Atlético. Agora, a equipe mineira pode empatar ou até perder por 1 a 0 para avançar às quartas de final da Libertadores. O vencedor desse confront enfrentará na próxima fase o ganhador de Palmeiras x Tijuana.

Fonte: msn.com

Quatro fatores para entender a crise do etanol

A história recente do etanol no Brasil pode ser comparada a um filme com um roteiro marcado por mudanças repentinas. As primeiras cenas mostram o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva alardeando em todo o mundo o produto feito de cana-de-açúcar como uma alternativa sustentável aos combustíveis fósseis e algo que poderia mudar a economia nacional.

A narrativa continua com vitórias como a ampliação da frota de carros flex no país e a perspectiva de o etanol brasileiro poder entrar no mercado americano, após uma intensa disputa com produtores e lobistas locais.

Mas o que se segue é uma reviravolta surpreendente, com o país sem etanol suficiente para exportar e, no âmbito doméstico, carros flex sendo abastecidos sempre com gasolina, por custar menos que o etanol.

No outro extremo das bombas de combustível, o setor vem enfrentando o fechamento sistemático de usinas. De 2008 a 2012, mais de 40 deixaram de funcionar, sendo 30 apenas entre 2011 e 2012, de acordo com a Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar).

Assim, em pouco tempo, a ‘menina dos olhos’ do governo brasileiro acabou mergulhando no que muitos consideram uma grave crise.

Diante desse cenário, o governo lançou na semana passada um pacote de medidas para incentivar a atividade sucroalcooleira, que foi recebido por especialistas e algumas entidades como um alento importante, porém tímido demais para impulsionar o setor.

O Ministério de Minas e Energia, por sua vez, afirma que o pacote de medidas é resultado de um processo de negociação com o setor produtivo que começou em 2011 e durante o qual foram recebidas diversas sugestões. ‘Neste período, a equipe técnica do governo analisou os impactos das medidas sugeridas e definiu aquelas que são possíveis e necessárias’, diz o ministério, em nota.

Veja abaixo quatro pontos que ajudam a entender a atual crise do etanol brasileiro:

Falta de planejamento a longo prazo

Especialistas ouvidos pela BBC Brasil e órgãos ligados ao setor concordam que o crescimento e a consolidação do etanol só vai ocorrer quando o governo colocar em prática uma política com efeitos de longo prazo.

‘A falta de planejamento do governo é a principal causa para a crise do etanol’, afirma o engenheiro e professor da Unicamp Luis Augusto Barbosa Cortez, especialista em bioenergia. ‘Essa indústria já está no país há mais de 40 anos e, mesmo assim, não há uma política consolidada. O governo só toma medidas esporádicas, que não resolvem o problema pela raiz.’

Cortez ressalta que uma das implicações dessa falta de planejamento é a dificuldade do setor em dissociar a produção de álcool da do açúcar, cujo preço no mercado internacional é mais alto e, portanto, mais atrativo para o fabricante.

‘Se conseguíssemos fazer essa separação, muitas usinas não precisariam ficar produzindo açúcar, e isso impulsionaria a produção de etanol.’

Fatores como esses contribuem para críticas sobre a estratégia energética do país. O projeto de liderar o mercado mundial de biocombustível parece não ser mais prioritário, em um momento em que o setor avança em outros países, caso do etanol de milho nos Estados Unidos.

Com a descoberta do pré-sal, o petróleo voltou a ganhar espaço. Com o foco de volta nos combustíveis fósseis, o etanol ficou em segundo plano.

A Unica elogiou o pacote de incentivos do governo, dizendo que ele aumentará em 2,3 bilhões de litros a demanda adicional por etanol nos postos, melhorará a competitividade e dará ‘fôlego’ ao setor (por conta de novas condições de financiamento e reduções de impostos). Mas pediu apoio ao financiamento de pesquisas sobre o etanol de ‘segunda geração’ (produzido com o bagaço da cana).

Em nota, na semana passada, a Unica setor ressaltou a importância de se buscar ‘incessantemente’ soluções de longo prazo para retomar o crescimento do setor e pediu, por exemplo, que se defina melhor o papel do etanol na matriz energética nacional.

Por meio de uma nota, o Ministério de Minas e Energia afirmou que o governo tem atuado para ‘oferecer condições para o aumento sustentável da competitividade do etanol’ e que ‘todas as medidas implementadas foram solicitadas pelo setor’. O ministério diz ainda que o etanol deve ser competitivo no longo prazo e, ‘para tanto, o setor deve atuar fortemente na redução dos custos de produção e no aumento da produtividade’.

Ainda de acordo com o governo, ‘a adoção de outras medidas de incentivo solicitadas pelo setor implicariam na volta de subsídios, o que se constituiria um retrocesso’.


Continue lendo…

Preço de cebola hoje no Ceasa de Cabrobó

A cebola vermelha está sendo comercializada:

Maximo:         R$ 55,00

Mínimo:         R$ 50,00

Já a cebola amarela está sendo comercializada:

Maximo:         R$ 38.00

Mínimo:         R$ 33,00